Instituição

  • História
  • Missão, Visão e Valores
  • Órgãos Sociais
  • Documentos Institucionais

O Centro Social de Soutelo, Instituição Particular de Solidariedade Social, sedeada no Lugar de Soutelo, freguesia de Rio Tinto, Concelho de Gondomar, foi fundado após o 25 de Abril de 1974, inicialmente com a designação de Centro Infantil de Soutelo. No entanto, e por dificuldades várias, só em março de 1976 é que reaparece, com escritura pública notarial da sua constituição e estatutos.

A construção do primeiro edifício sede é feita com muito trabalho voluntário, em terreno público, entretanto adquirido pela Câmara Municipal de Gondomar. É neste edifício que começam a ser desenvolvidos serviços de apoio à comunidade, como a guarda e proteção das crianças, atividades culturais e desportivas, alfabetização de adultos, etc.

Em 1976, pela necessidade imperiosa de dar respostas aos problemas da população deste lugar, foi feita a compra de um terreno denominado “Campo de Soutelo”.

Em abril de 1977 adota, em Assembleia Geral, a denominação atual de Centro Social de Soutelo (CSS), cujo estatuto de Pessoa Coletiva de Utilidade Pública lhe é reconhecido pelo Ministério da Segurança Social.

Mais tarde consegue obter o estatuto de Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), com efeitos a partir de 1987. São então assinados acordos de cooperação com a Segurança Social para Jardim de Infância e Atividades de Tempos Livres (ATL).

Em 1991, a Edilidade Gondomarense cede à Instituição, por escritura pública, 2.100 m2 de terreno, que incluiu o espaço já ocupado pelas antigas instalações, para a construção de um novo projeto.

Em 1995 é apresentada uma candidatura ao PIDDAC para construção do novo edifício,  e em 1996 é celebrado um Protocolo de Acordo, entre a Câmara Municipal de Gondomar, uma empresa de construção civil e o Centro Social de Soutelo, onde a Instituição cedeu o “Campo de Soutelo” para habitação social, sendo a valorização desse terreno utilizada como capital para a construção do novo edifício.

Em 2000, foi dada como concluída a obra para construção do edifício sede. Nesta data funcionavam as seguintes valências: creche, pré-escolar, ATL 1º ciclo, e centro de convívio.

Esta última valência, bem como o Centro de Dia, entretanto implementado, funcionaram sempre no 1º piso, em instalações provisórias e partilhadas com os serviços educativos e toda a área associativa, situação que traz grandes transtornos aos seus utentes.

Em 2002, a exiguidade de espaços, levou à criação de extensões arrendadas para prestação de serviços na área educativa (ATL 2º Ciclo). Mais tarde foram alugados mais espaços para continuar a dar respostas às famílias, iniciando-se assim o apoio aos jovens que frequentam o 3º Ciclo. Iniciou-se ainda nesta altura um espaço Internet “Geração XXI”, no âmbito do Programa Clique Solidário. Em 2005, surge um novo projeto de intervenção social - Projeto Interagir e dois protocolos de RSI.

Em 2006, acompanhando as novas mudanças do sistema educativo nacional, “Escola a Tempo Inteiro”, foi feito um protocolo ímpar com a Edilidade Gondomarense e o Agrupamento Vertical das Escolas de Rio Tinto. Este protocolo permitiu a continuidade da valência ATL 1º Ciclo, apoio este dado diretamente nas Escolas. A par desta situação abriram-se mais três salas do pré-escolar.

Atualmente, encontram-se em funcionamento duas Empresas de Inserção, criadas em Outubro de 1999 e Dezembro de 2007 respetivamente, que visam a inserção de desempregados de longa duração, e que prestam serviços de apoio domiciliário, lavandaria, etc.

Em novembro de 2009 foi feita uma escritura de doação por parte da Câmara Municipal de Gondomar, do terreno contíguo ao Edifício-Sede, para a construção de um equipamento para a área da Geriatria.

Esta Instituição tem conseguido estabelecer um conjunto de parcerias importantes para o trabalho que desenvolve na comunidade. É reconhecida pelos Ministérios da Educação e da Solidariedade e Segurança Social. É membro fundador da União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social.

Missão:

Satisfazer as necessidades e expectativas legitimas da comunidade, promovendo a igualdade, a participação, a cooperação e a solidariedade.

 

Visão:

Uma instituição de referência pela qualidade e diversidade dos serviços prestados numa perspetiva de abertura aos desafios, mudanças e necessidades da comunidade.

 

Princípios e Valores:

- Promover a solidariedade numa perspetiva de empenho e responsabilidade pelo bem comum;

- Fomentar a participação e a co-responsabilização no percurso educativo;

- Potenciar a igualdade de oportunidades, numa perspetiva multicultural e de respeito pela diferença;

- Estimular a valorização do trabalho desenvolvido, visando a qualidade e rigor;

- Incentivar a cooperação e a entreajuda, potenciando as capacidades de cada um.

Mesa da Assembleia Geral

Presidente: António Mira de Sousa

1ª Secretário: Maria Carolina Pereira Fonseca

2º Secretário: Fernando António Dantas Ferreira Moreira

 

Direção

Presidente: Sandra Cristina Rocha e Sousa Felgueiras

Secretário: Susana Isabel Silva Correia Pereira

Tesoureiro: Manuel António Glória da Costa

Vogal: Anabela Dias Nunes da Fonseca Gregório

Vogal: João Pedro Serra Soares Forte

Vogal: António Carlos Valente Machado Vieira

Vogal: Alberto Soares Querido

Vogal: José Henrique Marques Oliveira Ricardo

Vogal: Cláudio Sampaio Alves

Vogal Suplente: Maria Clara Rodrigues Pereira

Vogal Suplente: José Manuel Pinho de Sousa

 

Conselho Fiscal

Presidente: Luís Gonzaga Martins

1º Relator: Orlando Pereira Santos

2º Relator: Domingos Augusto Moreira Ferro

Suplente: Luís Carlos Matos de Almeida

Suplente: José António Madureira Sequeira

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a utilizar o website, assumimos que concorda com o uso de cookies. Aceito Ler Mais